O indicador EBITDA, tem como princípio em verificar o quanto a empresa gera de lucro operacional acionando os itens que não interferem diretamente no caixa da empresa, tais como a depreciação e amortização.

Em inglês EBITIDA (Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization”, que significa “Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização“, em português.

O Ebitda representa a geração operacional de caixa da companhia, ou seja, o quanto a empresa gera de recursos apenas em suas atividades operacionais, sem levar em consideração os efeitos financeiros e de impostos.

O Ebitda mostra o potencial de geração de caixa de um negócio, pois indica quanto dinheiro é gerado pelos ativos operacionais.”

Para calcular o Ebitda, é necessário antes descobrir o lucro operacional. No Brasil, ele resulta da subtração, a partir da receita líquida, do custo das mercadorias comercializadas, das despesas operacionais.

A utilização deste “indicador financeiro” tem como principal benefício em indicar o resultado operacional de uma empresa se assemelhando ao FLUXO DE CAIXA OPERACIONAL; pois adiciona ao resultado operacional as despesas que não representam uma saída efetiva de caixa por se tratarem um valor estritamente contábil, tais como a depreciação e amortização no objetivo de apresentar aos investidores o real valor de geração de caixa operacional de uma empresa.

Assim, se uma empresa gerou um resultado operacional de R$ 100,00 ao adicionar a depreciação e amortização no valor de R$ 10,00 o EBITDA passa a ser de R$ 110,00 e o resultado na visão do EBITDA passa a ter um acréscimo percentual de 10%.

Um modelo tradicional consiste em atrelar o valor do EBITDA a taxa de risco dos seus provedores de capital, se o financiamento proceder somente dos acionistas teremos o CUSTO DE OPORTUNIDADE DO ACIONISTA, porém se o financiamento proceder além dos acionistas de capitais de terceiros onerosos teremos o CUSTO MÉDIO PONDERADO DE CAPITAL, o WACC.

Ao se dividir o EBITDA pelo WACC temos o valor absoluto do ATIVO OPERACIONAL ao preço de mercado.

Ao nosso exemplo acima, teremos o valor de R$ 110,00 do EBITDA que dividido por uma taxa exemplificada de 10% resultara num valor do ATIVO OPERACIONAL (EV) VALOR DA EMPRESA AO MERCADO de R$ 1.100,00

Ou seja, teremos um valor de múltiplo igual a 10 e assim efetuando a negociação de compra de uma empresa, pelo indicador do EBITDA a parte investidora irá recuperar seu investimento ao valor de R$ 1.100,00 ao tempo de 10 anos, decorrente da divisão do valor pago pelo valor de EBITDA projetado durante o período.

Notoriamente existem críticas, sobre a utilização do EBITDA como um modelo de avaliação de empresas, mas a princípio de entendimento podemos entender como um ponto de partida ao estudo tão complexo e que demanda muito tempo de dedicação e estudo para interpretá-lo em suas atenuantes.

Um resumo da aula ministrada aos alunos da UNIP em 16/09/2019 em SÃO JOSÉ DOS CAMPOS.

 

Compartilhe nas Redes Sociais