Detectei, em uma das minhas Consultadas, um vírus perigosíssimo chamado “Zona de Conforto”. Este ‘vírus’  já havia se espalhado em quase todos os níveis interiores da mesma, antes de ser detectado, mas foi detectado e debelado a tempo sem prejudicar ninguém, posto que já vacinamos todos os ‘hospedeiros’…

Resolvemos evitar novamente passar por esta experiência. Assim, com essa intenção, criamos a “vigilância mútua”.

Sei que bons Profissionais (Executivos e/ou Consultores) sabem dos perigos potenciais e sabem dos estragos efetivos ocasionados por profissionais que se ‘acomodam’. São estes, justamente estes, os que mais resistem às mudanças e os que sempre tem uma desculpa na “ponta-da-língua” ou um ‘culpado’ para apontar. Fica fácil, portanto, identificar quem entrou (ou nunca saiu) da famigerada “Zona de Conforto”.

“Zona de Conforto” passou a ser o eufemismo que usamos, devida ou indevidamente, para “aliviar o lado” de quem não está Comprometido com sua Empresa. Seja empregado, seja empregador. Porque, sabemos, ambos também podem ser contaminados por este vírus, se é que já não o foram. E, o pior, quem está contaminado manifesta seus sintomas em todos os meios que frequenta e atua (empresa, lar, escola, clube, etc.).

Afirmo, baseado no pouco que expus, que quem não é Comprometido é um daqueles ´doentes´ que se colocou na “Zona de Conforto”. Doente SIM!… Doente que atrapalha tudo/todos e que, ainda, é um hospedeiro que contamina quem está com “defesas baixas” (o fraco, aquele que nada faz e nunca modifica um meio).

Posso tentar dar duas soluções alternativas a você, Leitor, que deve ser uma pessoa Comprometida, posto que se predispôs a ler este Artigo, embasado no know how acumulado em inúmeras batalhas de “saneamento básico”:

Cirurgia: extirpar “doentes reincidentes”, pelo bem de sua Empresa, além de gerar um exemplo de ação e reação, ao utilizar um ou mais dos contaminados como ”boi de piranha”.

Medicação: conversar seriamente com cada um dos seus “contaminados”, no sentido de deixar bem claro que ele não terá uma segunda chance de curar-se. Pontue que ele terá sair AGORA do quentinho e aconchegante em que se instalou. Dê-lhe três razões para sair de lá:

1- você terá que sair de lá um dia, por mais que você queira resistir, porque ninguém deve optar por uma vida calma, sem nenhuma turbulência. Chegará um dia, aqui ou em algum outro lugar, que te fará passar por um teste para o qual você poderá não estar preparado e que nem gostaria de ter que enfrentar;

2- seres humanos devem procurar melhorar-se, porque dentro de cada um de nós há a capacidade e o desejo poderoso de evoluir. Só poderemos fazer isso nos testando, através das nossas ações e não das nossas omissões. Portanto, experimente, tente algo novo, dê mais um passo. Sabemos que não apreciamos fazer algumas coisas. E, isso, é BOM!… Pois, somente assim, acionando mudanças, saberemos um pouco mais sobre quem somos e sobre o que, de fato, gostaríamos de ser ou do que não gostaríamos de ser;

3- a vida se tornará muito mais interessante. Sabemos que ninguém quer uma vida monótona, previsível. Quem leva uma vida segura e previsível nunca saberá que pessoa extraordinária realmente É. Quem torna desafiadoras as circunstâncias de sua vida, cria a oportunidade de fazer com que sua grandeza possa subir à superfície.

Já afirmei e aqui reafirmarei: CUIDADO com a “Síndrome de Gabriela” – “Eu nasci assim, eu cresci assim, eu sou mesmo assim, vou sempre assim… Gabriela” -, aquela que acontece quando uma pessoa acredita que não precisa mudar ou adaptar seu comportamento às mudanças que ocorrem, porque esse fenômeno psicológico tem explicação científica: a famigerada e já famosa zona de conforto!

Procurarei encerrar afirmando que sempre deveremos estar trabalhando e VIGIANDO para blindarmos ou vacinarmo-nos contra a reincidência do vírus “Zona de Conforto”, após inativá-la, porque esta doença não tem cura.

QUER FICAR EVITAR FUTURAS zonaS de conforto?

Então sempre dê os seus 100% em tudo e faça com que cada liderado seu também dê seus 100%, plenamente!

Passe a liderar utilizando o todo da capacidade de cada um (100%), mantendo um desejo insaciável em melhorar-se sempre. Encontre algo que o estimule a ser Feliz e ávido por superar-se, porque esse algo que gera e mantém sua felicidade pouco tem a ver com cérebro e muito tem a ver com o coração de um Homem Digno.

Convém lembrar que a única forma de alguém obter e manter a condição de dar os 100% de sua atual capacidade é estar para servir e para dar seus 100% em tudo, a si e ao próximo, como: 100% do seu conhecimento, educação, alegria, gentileza, atenção, consideração…

Moracy das Dores é um Mercadólogo reconhecido pelo MEC, especialista em Marketing, Comunicação e Vendas. Atual Consultor de Marketing e Endomarketing da Trade Call Service. Escreveu e publicou dois livros: “Para sua vida melhorar, basta saber negociar” e “O Objetivista e a nova forma de ser e de estar no planeta Terra”.

Compartilhe nas Redes Sociais

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Digite seu nome aqui