Precisaremos estabelecer uma verdade, àqueles que comandam ou pela hierarquia ou pelo o “ordens a cumprir” e não pelo liderar pertinente e competente, antes de abordarmos esse Tema. Por analogia poderemos diferenciar “quem sabe utilizar todos os talheres em um fino jantar, daquele que imita alguém que talvez saiba”. Essa forma poderá ser errônea, além de incerta, porque comandar pessoas é o principal sintoma de quem não sabe liderar…

COMANDAR PESSOAS, IMITANDO ALGUÉM QUE INDICA SABER, LEVARÁ A UM ACERTO OU A UM DESASTRE?

Mesmo se for um acerto, a insegurança o estressará. Se for um desastre e se não sua houver demissão, você terá que trabalhar muito para corrigir o que causou. Devo pontuar que, filosoficamente, é “pior ter conhecimento parcial do que não ter nenhum conhecimento”. A saída é ter coragem para perguntar, disposição para trabalhar na busca de conhecimento e possuir um alto nível de idealismo que o motive a labutar noite adentro e em dias não úteis.

Devo estabelecer que liderar é saber envolver a todos, é fazer entender que somente JUNTOS poderemos encontrar o melhor caminho, é fazer com que todos se sintam “pais ou mães da criança”. Ao envolver a equipe, uma boa técnica é discutir sobre a melhor forma de executar a tarefa com menor esforço, melhor qualidade e maior resultado.

DISCUTIR JUNTOS?… DISCUTIR-O-QUÊ?

Discutir e deliberar, visando interagir para encontrar formas eficazes de como fazer melhor tudo o que tem que ser feito, desde que o Conceito do “porque fazer” e “onde queremos chegar” já tenha sido discutido com os “pais da Ação”.

Como todos querem se sentir parte integrante do todo da empresa e como ninguém gosta de ser só mais um peão a ser movido, o verdadeiro Líder cuidou disso antes, quando ouviu as ideias dos liderados e os estimulou a compartilhar seus anseios, emoções e sensações com a Equipe. Ou seja, quando atraiu e envolveu cada mente na Ação.

Em boa parte das empresas é o inverso que acontece na prática, pelo fato dos liderados desconhecerem o que os seus ‘comandantes’ querem. Tanta incerteza leva muitas equipes a perderem tempo e esforço com projetos que não funcionaram, mas que provavelmente funcionariam se o Líder desse uma visão do Todo que pontuasse o que se espera deles e garantisse que o grupo soubesse exatamente para onde iria e o que deveria fazer para poder chegar lá.

VOCÊ SÓ É TÃO BOM OU TÃO RUIM QUANTO A EQUIPE QUE COMANDA / LIDERA?

A verdade é que toda e qualquer equipe é imagem e semelhança de quem a dirige. E, por isso, você é tão bom ou tão ruim quanto sua equipe for. Foi-se o tempo em que, quando perguntados sobre o que é liderança, vinha: “saber comandar”. Hoje, um líder moderno (incomum) sabe que deve construir uma equipe tão boa ou melhor do que ele é!

Para deixar de comandar e passar a liderar bem uma equipe ou uma empresa é necessário ter um desejo insaciável por melhorar-se sempre. É necessário ter algo que o estimule a levantar feliz e ávido por superar-se. É esse algo que gera e mantém sua felicidade e que pouco tem a ver com ganhos, mas muito tem a ver com um Ser Humano liderado.

CRIAR MULTIPLICADORES FELIZES É DEVER DE UM LÍDER?

Sim, um Líder sabe que deverá ser um Exemplo Vivo de Cooperação; ter uma Conduta exemplar; estar fisicamente presente e atuante; sempre agir como um catalizador da integração; acreditar nas pessoas, mas principalmente em si mesmo; manter um entusiasmo contagiante; estar sempre pronto para estimular e ajudar; assumir os próprios erros para valorizar costumes e princípios éticos; transformar dificuldades individuais ou coletivas em oportunidades.

APROFUNDANDO UM POUQUINHO MAIS…

Claro que liderar não é uma tarefa fácil, posto que exija muito comprometimento, paciência, persistência e amor-com-paixão-misturados-ao-mesmo-tempo. Se assim não fosse, obviamente não seria um “Cargo de Confiança”.

Há quem separe os tipos de liderança, como: Autocrática, só dá e cobra tarefas; Democrática, permite participação dos liderados; Liberal, libera seus liderados e os incentiva a ousar. Eu prefiro o três-em-Um-harmônico!

Também há quem separe líderes por traços de personalidade(?), como: estilos de liderança, situações de liderança e padrões de liderança, de acordo com a situação ou de acordo com a equipe. Eu prefiro o seja-você-mesmo!

APROFUNDANDO BEM MAIS!

Vencer limites é entender que sua liderança deve ser pautada na construção continuada do “saber se relacionar com o próximo”. Ao desfazer-se dos limites das ideias pré-concebidas que o impedem de obter novos conceitos de liderança, você estará apto a liderar cada um e todos ao sucesso, estimulando e ajudando, ao invés de mandar e comandar.

SE VOCÊ ACHA QUE TEM LIMITES, SAIBA QUE FOI VOCÊ MESMO QUEM OS COLOCOU AÍ!

Moracy das Dores é empreendedor profissional, desde 1966. Liderou diversas empresas, todas voltadas à prestação de serviços. Publicitário, desde 1974, conforme a Lei existente. Em 1991 foi reconhecido pelo MEC, como um Mercadológico autodidata. É especialista de Marketing e Vendas. Hoje atua como um Consultor Independente de Vendas. Marketing, Endomarketing e Liderança. Publicou 03 livros de sua autoria: “Para sua vida

melhorar, basta saber negociar”, “O Objetivista e a nova forma de ser e de estar no planeta

Terra”, “Líder incomum se forma com Filosofia”.

Compartilhe nas Redes Sociais