A Ambev registrou no 2T19, um EBITDA alcançou R$ 4.691,3 milhões, com um crescimento orgânico de 0,3%, margem bruta de 59,1% (-160 pontos-base) e margem EBITDA de 38,6% (-260 pontos-base). No 6M19, o EBITDA foi de R$ 9.811,9 milhões (+8,7%), com margem bruta e margem EBITDA alcançando 59,4% (-120 pontos-base) e 39,6% (-70 pontos-base), respectivamente.

Receita líquida (ROL): A receita líquida aumentou 7,2% no 2T19, com acréscimo no volume de 0,8% e crescimento na receita líquida por hectolitro (ROL/hl) de 6,3%. A receita líquida cresceu no Brasil (+7,8%), na América Central e Caribe (CAC) (+11,6%) e na América Latina Sul (LAS) (+10,6%), e caiu no Canadá (-1,2%). No Brasil, o volume cresceu 3,6% e a ROL/hl aumentou 4,1%. Na CAC, o volume e a ROL/hl cresceram 5,7% e 5,6%, respectivamente. Na LAS, o volume caiu 8,9% e a ROL/hl subiu 21,2%. No Canadá, enquanto a variação do volume foi negativa (-3,4%), a ROL/hl aumentou em 2,3%. No acumulado do ano (6M19), em uma visão consolidada, a receita líquida cresceu 10,5%, com um acréscimo no volume de 3,3% e crescimento na ROL/hl de 6,9%.

Lucro líquido ajustado e LPA: O lucro líquido ajustado foi de R$ 2.712,1 milhões no 2T19, 16,1% mais alto que no 2T18, impulsionado principalmente por uma diminuição das despesas financeiras. O lucro por ação ajustado no trimestre foi R$ 0,17 (+16,8%). No 6M19, o lucro líquido ajustado cresceu 10,9%, alcançando R$ 5.474,5 milhões, com um lucro por ação ajustado de R$ 0,34 (+11,1%).

“Já havíamos antecipado que o trimestre seria desafiador em termos de volume dada a base de comparação difícil com o mesmo período de 2017, quando crescemos acima da indústria. Além disso, o setor cervejeiro como um todo apresentou nova contração no trimestre, dado o Carnaval logo no início de fevereiro e o clima menos quente”, disse Ricardo Rittes, vice-presidente financeiro e de relações com investidores da Cervejaria Ambev.

 

Curso de Finanças corporativas na Geco.mpany 30 horas

Compartilhe nas Redes Sociais