O Fórum Econômico Mundial informou na segunda-feira (07/09) o retorno da Petrobras à iniciativa anticorrupção da instituição, a Partnering Against Corruption Initiative (PACI). A volta é um reconhecimento dos esforços da companhia na promoção da transparência e combate à corrupção realizados nos últimos anos. Na carta enviada à Petrobras informando o retorno, a PACI destacou que “a liderança da Petrobras dará uma contribuição significativa à iniciativa”.

A Partnering Against Corruption Initiative é a principal organização internacional de combate à corrupção com compliance officers de grandes multinacionais, organismos internacionais e governos. A iniciativa funciona como uma plataforma global de collective action, trabalhando para que as empresas possam maximizar o seu impacto coletivo na luta contra a corrupção pela troca de experiências, garantir condições de concorrências equitativas e criar mercados mais íntegros e transparentes.

A participação na PACI traz à Petrobras oportunidade de discutir e contribuir com players do mercado as melhores práticas de combate à corrupção e transparência, possibilitando o aperfeiçoamento dos processos da companhia e a incorporação de novas ferramentas e metodologias de trabalho. A Petrobras era membro da organização desde 2005. Em 2014, após os casos revelados pela Operação Lava Jato, a companhia não renovou sua participação.

Ao longo dos últimos anos, a Petrobras vem implementando diversas medidas de governança, transparência e conformidade, como o fortalecimento de seu controle interno, a criação de um Canal de Denúncias independente e a realização de due diligence de Integridade, processo que avalia os mecanismos de combate à fraude e à corrupção das empresas com as quais a Petrobras faz negócios. A companhia também passou a aplicar o Background Check de Integridade (BCI), que se trata da checagem de integridade de todos os administradores, gestores e empregados que atuam em processos críticos. A  Petrobras ainda colabora com as investigações da Operação Lava Jato desde 2014 e atua como coautora do Ministério Público Federal e da União em 18 ações de improbidade administrativa em andamento, além de ser assistente de acusação em 71 ações penais. Mais de R$ 4,5 bilhões já foram ressarcidos pelas autoridades brasileiras aos cofres da companhia.

A Petrobras trabalha fortemente com a disseminação da cultura de integridade entre seus colaboradores e suas contrapartes, incluindo diversas ações de treinamentos, na mesma linha das melhores práticas que vêm sendo adotadas pelas maiores empresas do mundo e que alcançaram índices de qualidade e excelência na prevenção à fraude e à corrupção.

Fonte: Agencia de notícias da Petrobras.

Curso Presencial online: Formação de Controller

 

Compartilhe nas Redes Sociais