A Ambev (Companhia de Bebidas da América) é a quarta maior cervejaria do planeta, líder no mercado latino americano e atua também na produção de cervejas, refrigerantes e bebidas não carbonatadas. Além disso, a Ambev integra a maior plataforma de produção e comercialização de cervejas do mundo. A empresa tem aproximadamente 2 milhões de pontos de venda de seus produtos sendo que por volta de 50% dessa quantidade fica no Brasil. Conhecida por sua estratégia agressiva de remuneração de sua equipe e pela busca constante por cortes de custos a empresa é uma das companhias com maior valor de mercado no Brasil.

Os dados abaixo foram extraídos das demonstrações financeiras da empresa, submetidas a CVM e os exercício com aplicabilidade estritamente acadêmica, no sentido de incentivar nossos alunos na aplicabilidade prática dos conceitos amplamente discutidos nas faculdades numa empresa de grande destaque nas bolsas de valores e que preserva os interesses dos seus investidores.

Considere os dados da AMBEV no seu BALANÇO PATRIMONIAL e responda as questões abaixo:

1) Qual o valor do ATIVO OPERACIONAL da AMBEV nos períodos em avaliação?

O ativo operacional corresponde aos valores investidos na empresa e que tem como sua composição o capital circulante líquido do curto e do longo prazo e também os investimentos no ativo fixo e na marca da empresa. estes ativos encontram-se investidos no objetivo de gerar o Lucro operacional para remunerar adequadamente seus provedores de capital.

(*) os valores investidos no caixa e aplicações financeiras devem ter correlação com a atividade operacional da empresa e devem ser deduzidos os caixa em excessos para melhor refletir a composição do ATIVO OPERACIONAL da empresa.

Podemos verificar que em contrapartida temos o PASSIVO OPERACIONAL que é composto pelas fontes de financiamentos da empresa que pela sua característica de longo prazo estão atreladas ao “risco” da operação e por este motivo chamamos de passivos onerosos e que cobram juros ou dividendos como retorno dos seu investimento.

2) Elabore a composição do seu Capital de Giro do Curto Prazo e do Longo prazo?

Conforme apresenta o quadro acima o capital de giro próprio de curto prazo é a soma do ATIVO CIRCULANTE de uma empresa deduzido as fontes de financiamentos não onerosos (passivo circulante não atrelados a juros); embora os passivos não onerosos não requerem juros eles possuem uma característica de requisição de caixa, ou seja, no vencimento dos compromissos a empresa terá como obrigação de efetuar o pagamento sem que haja renegociação do prazo, pois estes passivos não tem como princípio em financiar o ATIVO OPERACIONAL e não requerem juros e sim o caixa (dinheiro) como quitação da sua obrigação principal.

Diferente dos recursos provenientes dos Bancos que tem como atividade principal em promover empréstimos e financiamentos as empresas; e que não tem como objetivo o recebimento do valor principal, mas sim os juros como uma remuneração do empréstimo efetuado.

Por esta característica, já entram como dedução do ATIVO CIRCULANTE, os passivos não onerosos que requerem o caixa da empresa e assim podemos visualizar o recurso líquido pertencente a empresa.

3) Efetue uma análise do desempenho do seu capital de giro durante o período acima.

No ano de 2018 a empresa elevou o seu caixa e estoques e reduziu seus passivos não onerosos de curto prazo o que elevou seu capital de giro próprio próprio, indicando pagamento de dívidas no curto prazo que requerem caixa, procurando amenizar  o seu risco operacional.

Conforme podemos visualizar a empresa administra muito bem seu ciclo operacional fazendo girar seus estoques e no recebimento dos seus clientes e tem como um fator positivo ao seu caixa os longos prazos de negociação em pagamento junto os seus fornecedores.

4) Considere ainda que o endividamento da AMBEV faz parte da sua estrutura das FONTES DE RECURSOS, qual seria a relação do capital de terceiros onerosos em relação ao seu Patrimônio líquido (o indicador em inglês denominado relação debit/equity.

A relação do capital de terceiros ao seu capital próprio indica o quanto a empresa encontra-se endividada, ou o grau do endividamento dos passivos onerosos frente aos recursos dos acionistas.

A AMBEV no período de análise, tem demonstrado uma forte estrutura dos recursos dos acionistas frente aos recursos dos bancos, o que demonstra ao mercado ser uma empresa sólida e com uma ótima estrutura de capital.

” As empresas captam recursos de investidores em ações como de aplicadores em recursos emprestados (bancos); quanto maior a parcela dos investidores indica que a empresa possui um menor risco financeiro e neste caso, o beta, que mede o risco geral de uma empresa tende ser igual ou abaixo de 1″;

Empresas com altos índices de endividamento, carregam consigo, além do risco operacional também o risco financeiro e tendem a apresentar um beta superior a 1.

A Ambev, pela sua estabilidade dos indicadores de rentabilidade (geração de lucro operacional correlacionada aos investimentos no seu ativo operacional). apresenta um beta inferior a 0,5 indicando ser mais estável do que a economia de mercado de onde ela encontra-se instalada (economia no Banco Central do Brasil); ou seja, enquanto a taxa SELIC oscila em relação a sua média histórica a AMBEV mantem uma rentabilidade (ROI); pouco oscilante em relação a sua média histórica, tendo um desvio padrão inferior ao risco sistemático (do mercado); por este motivo o seu beta é inferior a 1. O beta do mercado, por ser um indicador perfeito é sempre igual a 1.

5) Temos por princípio que o valor das ações no mercado (negociado na Bolsa de valores) representa os sentimentos dos acionistas em relação ao desempenho da empresa. O que pode ser um fator positivo se houver ágio e negativo se ou um fator negativo se houver deságio. Calcule o Valor da Empresa de acordo o valor do mercado, ou seja, o seu EV (ENTREPRISE VALUE) e compare com o valor dos ativos operacionais da empresa, chegando assim ao múltiplo do EV em relação ao seu ATIVO OPERACIONAL.

O valor de mercado de uma empresa, pode ser medido por diversas maneiras, uma delas é procurar entender o quanto vale o PATRIMÔNIO LÍQUIDO de uma empresa ao seu preço de mercado, e neste caso é muito simples de calcular, mas carrega consigo o “sentimento” dos acionistas frente a empresa.

Ou seja, quando uma empresa é bem vista pelo mercado acionário o valor do PATRIMONIO LÍQUIDO a preço de mercado tende a ser superior ao valor do PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONTÁBIL, indicando que os acionistas possuem grandes expectativas sobre o desempenho futuro da empresa na geração de caixa e distribuição de dividendos, o que eleva o valor das ações negociadas nas bolsas de valores; a cotação do valor da ação da AMBEV, no momento da nossa análise encontrava-se em R$ 15,38 por ação que multiplicado pela quantidade de ações em circulação obtivemos o VPLPM e que somado as suas fontes de financiamentos bancárias onerosos chegamos ao EV (Valor da empresa do mercado).

Quando comparamos o EV com o valor dos ATIVOS OPERACIONAIS, tivemos como resultado um múltiplo de 4,07, indicando que os acionistas valorizam a empresa 4,07 superior aos recursos investidos no seu ATIVO OPERACIONAL.

Um bom estudo:

Elabore e envie seus comentários em forma de relatório gerencial no e-mail abaixo, comentando o desempenho da AMBEV e concorra a um curso gratuito de AVALIAÇÃO DE EMPRESAS

awander@gecompany.com.br

Prof. Alexandre Wander

Nota: os assunto acima apresentado são de natureza estritamente acadêmica e não tem como intenção a indução de investidos em bolsas de valores na compra ou venda de ações da empresa.

 

Avaliação de Empresas – Valuation

 

 

 

 

Compartilhe nas Redes Sociais