Rentabilidade de uma carteira de investimentos

0
605

Dentre os indicadores da avaliação dos investidores em ATIVOS a rentabilidade se destaca, pois tem como objetivo mensurar ao retorno do capital investido e os fatores que conduziram a rentabilidade.

Ao proceder investimentos em ativos sempre devemos partir das premissas:

  1. O valor do investimento na compra ou formação da carteira e os retornos que serão auferidos;
  2. Os riscos inerentes a operação e como mitigá-los;
  3. O investimento representa o ativo, e o passivo, o financiamento obtido para viabilizar este investimento;
  4. O investidor assume uma característica de “passivo”, pois financia os investimentos na compra dos “ativos” e aguarda dele um retorno esperado atrelado ao risco da operação.

Assim, a análise da rentabilidade é o critério de avaliação do retorno do investimento, qualificando-se, como um dos indicadores mais importante da análise financeira.

Os determinantes da rentabilidade de uma carteira são:

  • Trading: É o processo de negociação (compra e venda) de títulos. A capacidade do administrador de comprar títulos abaixo do preço médio do mercado ou vende-los acima deste, ou conseguir as quantidades que precisa para compor sua carteira, representará um diferencial na rentabilidade futura.
  • Alocação dos ativos: É a distribuição dos ativos na carteira que o administrador efetua de acordo com sua análise do cenário econômico e projeções para os preços dos ativos.

O conceito da diversificação dos ativos é decorrente dos conceitos da teoria do portfólio, onde o investidor compõe uma carteira ótima de ativos, cujo objetivo principal é maximizar o grau de retorno do investidor tendo como premissas as variáveis de risco e retorno.

Analisaremos os resultados apresentados por dois administradores, o capital investido é o mesmo, porém com diversificação diferenciada o que resultou num desempenho melhor ao investidor A, pois o ATIVO C que obteve um melhor desempenho atingindo 20% de rentabilidade teve a maior alocação dos recursos de 63% o que elevou o ganho da carteira num ganho total de R$ 685,60 resultando numa rentabilidade média de 17,14%.

O investidor B, investiu a maior participação no ATIVO D que teve a menor rentabilidade do período de apenas 2% e obteve uma rentabilidade total de apenas 6,41% e ficou abaixo no desempenho em relação ao investidor A em 10,73% com um ganho inferior de R$ 429,20.

Um bom estudo e acompanhe nossos futuros posts sobre os conceitos investimentos e teoria de portfólio.

Prof. Alexandre Wander

Compartilhe nas Redes Sociais