Mesmo com os desafios geradores da pandemia COVID-19 que mudanças significativas na dinâmica social do consumo e a AMBEV pela sua tradicional capacidade de adaptação as mudanças do mercado permitiu garantir a solidez da posição financeira num momento de crise GLOBAL.

A receita líquida teve um aumento de 12% em relação ao ano de 2019 e gerou R$ 58,37 bi decorrente do aumento do volume em 1,6% e comportamento do mix rentável e comportamento dos preços.

O EBTIDA foi de R$ 21, 59 bilhões , resultado num Fluxo de caixa líquido das operações no valor de R$ 18,85 bilhões e o incremento nas atividades de investimentos totalizou R$ 6.79 bilhões, com maior destaque na aquisição de imobilizado e intangível.

A rentabilidade do acionista (ROE) foi de 15,61% decorrente de um giro de 0,47 uma margem líquida de 20,10% e alavancagem de 1,67. Em relação ao ano de 2019 a EMPRESA perdeu 3,87% no ROE, com redução na margem de 3,34% e no giro de 0,04 p.p.

A participação do CAPITAL de TERCEIROS em relação ao ATIVO TOTAL foi de 39,97% (muito baixa) o que contribuiu para o índice de cobertura de juros fosse de 3,86.

A constante gestão financeira da empresa permaneceu intacta, mesmo durante a pandemia, demonstrado isto também no índice de liquidez corrente de 1,06.

A empresa vem mantendo o ROI estável em relação a SELIC que resultou num beta abaixo de 1 e ficou em 0,86.

Parabéns a Diretoria da Ambev, um excelente resultado num ano tão marcado pela pandemia e que foi enaltecido pela GESTÃO EMPRESARIAL da EMPRESA.

Nota: Esta análise tem carater acadêmico aos nossos alunos de FINANÇAS e não tem qualquer relação a recomendação de compra ou venda das ações da EMPRESA. Maiores análise visite o site da empresa.

Prof. Alexandre Wander.

Gecompany o canal amigo do JOVEM UNIVERSITÁRIO.
https://www.instagram.com/p/CLzpoOdBkJM/?igshid=1we8v220p4ov9

Compartilhe nas Redes Sociais